El golpe de Estado en Honduras, es un golpe contra todo lo que encarna la ALBA, por lo que la Alianza Bolivariana no sólo es una urgencia histórica sino la vía inexorable para hacerle frente a la crisis estructural del capitalismo

Comandante en Jefe Hugo Chavez Frias
05 de Julio de 2009

viernes, 30 de octubre de 2009

Maniobras navales entre Brasil y Venezuela, VENBRAS-2009

Encerramento da Operação“VENBRAS-2009”


GT Brasil-Venezuela realizando manobras táticas

Após um período de 14 dias realizando atividades operativas nos portos de Fortaleza e Rio de Janeiro e na área marítima compreendida entre os Estados do Ceará e do Rio de Janeiro, a Marinha do Brasil (MB) e a Armada Bolivariana (AB) encerraram, no dia 29 de outubro, a Operação “VENBRAS-2009”.

A operação foi iniciada no porto de Fortaleza com a chegada dos Grupos-Tarefa (GT) brasileiro e venezuelano. No período de 16 a 19 de outubro foram realizados diversos exercícios operativos.

Durante a fase de mar, iniciada após o suspender dos navios de Fortaleza, também foram conduzidos exercícios operativos com a participação de meios navais e aeronavais das duas Marinhas, entre os quais destacam-se: os exercícios de manobras táticas; operações aéreas a bordo dos navios da Armada Bolivariana (VERTREP/PickUp/Pouso e decolagem); exercícios de guerra eletrônica; transferência de óleo no mar (TOM); transferência de carga leve; e exercícios de trânsito sob ameaças de superfície/aérea.

Na parte final das operações no mar, realizada entre Cabo Frio e Rio de Janeiro, o GT Brasil-Venezuela realizou o exercício de trânsito sob ameaças múltiplas nos três ambientes da guerra (ar-superfície-submarino), que contou com a participação de figurativos inimigos, representados pelo Submarino “Tupi”, Aeronaves AF-1 e pelo Navio-Patrulha “Gurupá”.

Os seguintes meios participaram da Operação “VENBRAS-2009”:

Brasil
- Fragata “Liberal” (F43)
- Fragata “Independência” (F44)
- Navio-Tanque “Almirante Gastão Mota” (G23)
- Submarino “Tupi” (S-20)
- Aeronaves AF-1, Helicópteros Lynx (AH-11) e Esquilo (UH-12/13)
- Navio-Patrulha “Goiana” (P 43)
- Navio-Patrulha “Guaratuba” (P 50)
- Navio-Patrulha “Gurupá” (P 46)

Venezuela
- Fragata “Mariscal Sucre” (F21)
- Navio de Apoio “Esequibo” (T62)

Navios ao sul de Cabo Frio (RJ) durante a Operação “VENBRAS-2009”
Fragatas “Independência” e “Mariscal Sucre” em formatura de entrada de porto

Durante a fase de Porto no Rio de Janeiro, os Comandantes dos GT (CGT) brasileiro e venezuelano se reuniram para realizar a reunião de crítica final, onde foram apresentados todos os aspectos importantes da operação e a reconstituição dos exercícios sob ameaças de superfície, aérea e submarina, realizados no mar. Na fase de encerramento, os CGT assinaram a ata de acordos para a próxima Operação VENBRAS.

Reunião de encerramento da Operação “VENBRAS-2009”
Comandantes dos Grupos-Tarefas e dos navios que participaram da Operação “VENBRAS-2009

No dia 26 de outubro, foi realizada uma homenagem a todos os oficiais da Armada Bolivariana, a bordo da Fragata “Liberal”, ocasião em que tiveram a oportunidade de conhecer o Projeto de Modernização das Fragatas Classe Niterói (MODFRAG) da Marinha do Brasil.

Comandantes dos GT brasileiro e venezuelano na reunião final da operação

O GT venezuelano suspendeu na manhã do dia 29 de outubro com destino a Puerto Cabello (Venezuela), onde deverá atracar no dia 10 de novembro.



http://www.mar.mil.br/menu_h/noticias/ComForSup/op_venbras09/Op_Encerrada.html

Archivo del blog

¿Como debe ser la Fuerza Armada de la Primera Potencia Energetica Mundial?

¿Como debe ser la Fuerza Armada de la Primera Potencia Energetica Mundial?